sábado, 17 de setembro de 2011

Num Impasse...

"Há no tempo uma lacuna impenetrável
Um caos onde se esconde a inutilidade
Breves momentos que não servem para nada
Buracos negros sem futuro e sem história
Onde o cosmos conspira contra a humanidade

Não se define aquilo que não é palpável
É nesse nada que passeia ao lusco-fusco
Esse fantasma que vagueia sem ter rastro
Que os sonhos morrem no vazio do esquecimento
E o ser humano deixa de ser sociável

No esconderijo onde se guardam sentimentos
Cela ou guarita encerrada a sete chaves
Há toda uma noite que respira desamor
Não há minutos, nem segundos, só entraves
Cratera onde a vida faz morada num impasse…"

Maria Esteves

Um comentário:

  1. Gostei do post :)

    Ps: Já tinha saudades de vir ao teu cantinho

    ResponderExcluir